Alimentos dietéticos para fins medicinais específicos

Fornecer alimentos específicos para melhorar a qualidade de vida dos pacientes

Os Alimentos Dietéticos para Fins Medicinais Específicos (FSMP) são fundamentais para muitas crianças, idosos com doenças crónicas, pessoas em recuperação ou que sofram de doenças graves. Os FSMP suplementam ou substituem na totalidade a dieta, de modo a fornecer aos pacientes os nutrientes essenciais que eles necessitam para sobreviver e recuperar. 

Podendo ser de uso oral ou por sonda, os FSMP são consumidos em todos os locais onde podem ser fornecidos cuidados de saúde - hospitais, lares, clínicas e casas privadas – sob a supervisão de profissionais de saúde. São muitas vezes necessários para longos períodos de tempo, por exemplo, em pacientes em recuperação de acidente vascular cerebral, com alergia alimentar grave ou com doenças intestinais. Nesses casos, eles evitam a desnutrição até que a dieta normal possa ser retomada. 

Em resumo, os FSMP são um elemento-chave no tratamento dos pacientes.

 

Apoio após um AVC

Os pacientes que sofreram um AVC (Acidente Vascular Cerebral) normalmente passam muitas semanas em recuperação no hospital. No início, estes podem perder a capacidade de deglutição, dependendo de uma alimentação à base de FSMP administrada por sonda gástrica. À medida que a atividade cerebral melhora e a capacidade de deglutição é recuperada, os pacientes podem recomeçar a alimentar-se normalmente. Contudo, frequentemente não podem comer a quantidade suficiente, necessitando de integrar os FSMP na sua dieta. Nestes pacientes vulneráveis, os FSMP podem ajudar a prevenir a malnutrição e complicações como úlceras de pressão ou infeções.

Quando regressam a casa, os FSMP são normalmente utilizados para manter uma boa nutrição por um determinado período de tempo até à recuperação total. Os FSMP são utilizados sob a supervisão de médicos e outros profissionais de saúde. Os FSMP fornecem uma ajuda vital aos pacientes que, como resultado de uma doença, não podem alimentar-se convenientemente apenas com alimentos de uso corrente e que, sem o auxílio destes produtos, se tornariam desnutridos.

 

A responsabilidade da indústria 

As associadas da ANID são empresas que fabricam vários tipos de FSMP que suportam grupos-chave da população em risco, à medida que recuperam de uma doença. Desde crianças com intolerâncias alimentares e doenças metabólicas hereditárias até àqueles com doenças crónicas relacionadas com o envelhecimento (tais como acidente vascular cerebral, doenças musculares, pulmonares ou cardíacas), um grande número de pacientes utiliza FSMP. 

Alguns FSMP específicos ajudam à recuperação do tratamento após as doenças oncológicas ou diálise. A utilização de FSMP nestas condições médicas é uma parte fundamental do processo de gestão da doença. Em alguns casos a gestão da dieta do paciente que utiliza FSMP pode ser o elemento mais importante do seu tratamento. Por esta razão, em muitos países membros da UE, os produtos registados ou notificados como FSMP podem ser reembolsados como parte dos sistemas de saúde.

 

Os FSMP podem ajudar a:

  • Gerir intolerâncias alimentares

  • Melhorar o estado nutricional, e assim a qualidade de vida

  • Reduzir a perda de peso durante o tratamento ao cancro

  • Diminuir o tempo de internamento

 

A desnutrição em crianças

Algumas crianças nascem com, ou desenvolvem intolerâncias gastrointestinais, o que significa que são incapazes de consumir alimentos normais. Necessitam de ser alimentados por fórmulas especialmente desenvolvidas que possam ser facilmente digeridas e absorvidas. Sem o auxílio dos FSMP para manter a sua ingestão de alimentos, estas crianças não se desenvolverão, e rapidamente ficarão malnutridas, visto que as suas necessidades energéticas e proteicas são muito elevadas nesta fase inicial de desenvolvimento. 

Os FSMP fornecem opções de excelência para a alimentação de crianças com doenças graves, que de outra forma não conseguiriam crescer e desenvolverem-se normalmente.

 

Malnutrição associada a doença

 

Veja o pdf aqui

 

Garantir uma gestão adequada da Malnutrição associada à doença

 

Faça download do video aqui